O que é Arrependimento Verdadeiro e O que ele Produz segundo a Bíblia?

Tempo de leitura: 6 min

Escrito por Tyago Rodrigues
em 14/04/2021

Compartilhe agora mesmo:

O que é arrependimento verdadeiro? O arrependimento é meramente um sentimento emocional? É realmente necessário para a salvação? O que a Bíblia diz sobre como se arrepender – e por quê?

Caso você não queira ou não possa ler, assista ao vídeo desta aula e artigo:

A grande verdade é que vivemos em uma época de arrependimento superficial. 

A própria Bíblia deixa claro que existe o arrependimento genuíno e também falso. Quer alguns exemplos?

Duas vezes o Faraó disse a Moisés: “Eu pequei” (Exodo 9:27; 10:16), mas ele não se arrependeu verdadeiramente

Esaú também se sentiu mal e até chorou por ter vendido seu direito de primogenitura à Jacó, mas ele não se arrependeu de verdade (Hebreus 12: 17).

Até mesmo Judas sentiu remorso por trair Jesus e confessou que ele havia pecado (Mateus 27: 4), mas não houve arrependimento genuíno.

O que é Arrependimento Verdadeiro e O que ele Produz segundo a Bíblia?

O que significa Arrependimento em Hebraico?

Em hebraico, existe um farto ensinamento sobre como praticar o arrependimento ou teshuvá.

Numa definição ampla, teshuvá é mais do que apenas o arrependimento do pecado; é um despertar espiritual, um intenso desejo de fortalecer a conexão entre si mesmo e o Senhor Deus.

O ensinamento hebraico é que para haver verdadeiro arrependimento são necessárias pelo menos duas coisas: 

O verdadeiro arrependimento produz abandono do pecado

O abandono do pecado é fundamental para iniciar o processo de arrependimento.

Pedir perdão ao Pai enquanto se continua na mesma prática pode indicar uma provável hipocrisia.

Os rabinos judeus afirmam que pedir perdão enquanto ainda se pratica o pecado é semelhante a mergulhar numa micvê (espécie de banheira usada para purificação) segurando numa das mãos uma lagartixa (para eles, é pecado encostar num animal desses).

Ou seja, a pessoa nunca se limpará de verdade enquanto não deixar de cometer aquilo que é errado aos olhos de Deus.

É certo que pode acontecer de a pessoa pedir perdão enquanto está verdadeiramente TENTANDO abandonar o pecado (no processo). Nesse caso, apenas Deus, o justo Juiz, é quem julgará a sinceridade do coração.

O que sempre deve haver é a genuína intenção, com as correspondentes atitudes, de não mais cometer as práticas pecaminosas.

O verdadeiro arrependimento produz reparação dos danos

É aqui que boa parte dos cristãos erra. 

Muitos acreditam que abandonar o pecado e, em alguns casos, confessar o erro, isto é, pedir desculpas ao ofendido, será suficiente.

Há até aqueles que, para evitar constrangimento, nem chegam a pedir desculpas, apenas passam a agir como se nada tivessem feito de errado, esperando que o tempo apague as lembranças.

É evidente que pode acontecer de o único ofendido ter sido Deus e, nesse caso, ser suficiente a confissão somente a Ele.

Entretanto, em muitas situações o ato prejudicou também algum semelhante e, por isso, não haverá arrependimento eficaz enquanto o mal não for reparado, na medida do possível. 

Relembre comigo a história de Zaqueu, um publicano que se converteu quando Jesus se hospedou em sua casa.

Zaqueu era um homem rico, com uma boa carreira como chefe dos publicanos em Jericó (Lucas 19:1-2).

Na sua viagem para Jerusalém, um pouco antes da entrada triunfal, Jesus passou por Jericó.

Zaqueu sabia que Jesus estava passando mas não conseguiu vê-lo, porque era de baixa estatura e a multidão o impedia de ver.

Como queria muito ver Jesus, Zaqueu correu na frente da multidão e subiu a uma figueira brava que ficava no caminho que Jesus ia percorrer.

Jesus chegou à árvore e olhou para cima. Chamando Zaqueu pelo nome, ele lhe mandou descer, porque queria ficar em sua casa. 

Alegre, Zaqueu desceu depressa e levou Jesus para sua casa. Lá, ele declarou que iria dar metade de seus bens aos pobres e devolver quatro vezes mais a qualquer pessoa que tivesse extorquido.

Jesus respondeu dizendo que a salvação tinha chegado nesse dia à casa de Zaqueu (Lucas 19:8-9).

Note que a salvação veio somente após a reparação de danos, este pode ser o caso de muitos ainda hoje.

A importância do arrependimento verdadeiro

A importância do arrependimento verdadeiro

Quero ler contigo o que está registrado em 2 Pedro 3: 9, vamos lá?

‘O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento.

Segundo este e muitos outros versículos registrados na escrituras, Deus é o maior interessado em cumprir o quanto antes Sua vontade e grandes promessas sobre nossas vidas.

Sabe porque essa demora em abrir-se aquela porta que Deus já prometeu? Sabe porque Deus tarda em derramar aquela benção em suas mãos?

Porque o Senhor sabe que se te der a benção agora ela te levara à perecer, à morrer espiritual e precocemente!

Se quisermos experimentar a grande, perfeita e agradável vontade de Deus em nossa vida, devemos primeiro ter certeza de que nosso arrependimento é genuíno e não apenas superficial. 

O arrependimento genuíno envolve tristeza sincera diante de Deus, e essa tristeza não é apenas carnal e natural, a mesma deve se manifestar em obediência (espiritual e sobrenatural) para fazer a vontade do Pai.

Obediência Carnal vs Obediência Espiritual e Sobrenatural

Deus exige arrependimento, e já vimos que o arrependimento verdadeiro consiste não só em tristeza, e sim em uma metanoia gerando obediência.

Porém o problema deste século é atentar muito as manifestações, as aparências físicas e negligenciar o agir sobrenatural que acontece em espirito.

Por exemplo: O que é um culto sobrenatural para você? – A maioria dos leitores com certeza vão pensar em um culto recheados de curas físicas, com línguas estranhas, pessoas chorando, pulando, sentido arrepios, etc.

E na verdade, não podemos reduzir o sobrenatural de Deus à meras manifestações físicas humanas.

O culto sobrenatural na visão bíblica é aquele em que pode até haver choro, mas em que as pessoas saem daquele lugar decididas a uma drástica conversão, as pessoas saem convictas a obedecer a vontade do Rei Jesus.

Porém o Pai quer obediência completa e obediência completa não consiste apenas em atos físicos, mas também em atos no espirito. Aliás, o que adianta não pecar no físico, mas pecar no coração?

Arrependimento Verdadeiro está muito ligado a Conversão Genuína

A igreja hoje está ensinando que para viver as promessas, o impossível, a vida em abundancia, basta levantarmos a mão no culto e repetir as seguintes palavras: ‘Jesus eu te aceito como meu único e suficiente salvador’.

Amado, este não é o evangelho completo, Jesus não veio não só para te salvar, mas também para implantar o Seu Reino aqui na terra.

E em um reinado minha vontade e decisão não importa, o que importa é o desejo e ordem do Rei – Jesus é o Rei.

E segundo o Cristo não basta sentir tristeza, remorso ou medo do inferno e aceita-lo como Salvador, precisamos de arrependimento sincero para aceita-lo como Rei.

Esta é a boa notícia, este é a conversão genuína, aquela que te tira do arrependimento para a obediência, e não aquela que te transporta do arrependimento à tristeza apenas.

O Arrependimento Verdadeiro é um Processo

Pega esta chave, muitos crentes tem perecido espiritualmente, pois não se atentam a este fato.

Uma coisa é você sair do pecado e outra é o processo do pecado sair do seu coração!

Tenha em mente que arrependimento não é apenas um evento, não acontece automaticamente através de um toque do Espirito Santo, num choro, arrepio, numa voz…

Arrependimento verdadeiro é um processo e Deus está ciente disso, o Pai sabe das suas dificuldades, e ele é justo, longânimo e misericordioso contigo.

Porem, assim como em qualquer processo é necessário consistência, insistência e persistência.

Você tem deixado de persistir nessa luta contra sua carne, luta apenas um dia, um mês, um ano… Mas esquece que a luta é permanente e diária…

Eu (Tyago Rodrigues) batalho contra minha carne até hoje!

Ei, não perca a esperança, Jesus garantiu sua vitória lá na cruz. Amem?

Compartilhe agora mesmo:

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta


*


*


Seja o primeiro a comentar!