O segredo de Josafá – Esboço de Pregação sobre Josafá em 2 Crônicas 20

Por Tyago Rodrigues 11 Min de Leitura

Neste esboço de pregação, exploraremos as principais lições e verdades espirituais que podemos aprender com a vida e o exemplo de Josafá em 2 Crônicas 20.

Nossa intenção é fornecer uma visão clara e coerente sobre o contexto histórico, a trajetória pessoal e os princípios que moldaram a vida desse rei.

Neste esboço expositivo, iremos abordar temas como liderança, confiança em Deus, oração e adoração, além de destacar a importância de aprender com as experiências dos nossos antepassados.

Este estudo será especialmente útil para pastores, líderes, estudantes da Bíblia e todos aqueles que desejam aprofundar sua compreensão das Escrituras.

Esboço de Pregação sobre Josafá

Introdução

Ao longo das Escrituras, encontramos uma conexão inegável entre adoração e guerra espiritual.

- Publicidade -

Na verdade, a adoração genuína a Deus não é apenas um ato de louvor e gratidão, mas também é um meio poderoso de envolvimento e vitória nas batalhas espirituais que enfrentamos.

No relato de Josafá em 2 Crônicas 20, vemos claramente esse fato, pois diante de uma ameaça iminente e avassaladora, Josafá e todo o povo de Judá escolheram buscar a Deus em adoração e oração.

Eles reconheceram que sua força não estava em suas próprias habilidades ou recursos, mas na grandeza e no poder do Senhor.

Ou seja, a adoração é uma expressão da nossa dependência de Deus.

Ela nos coloca em uma posição de humildade e reconhecimento de que precisamos de auxílio e intervenção divina!

- Publicidade -

I. Josafá enfrentou quedas mas se Arrependeu e Buscou ao Senhor

Josafá foi o 4º Rei do Reino do Sul, seu nome significa “Deus é Juiz”, e ele era filho do piedoso Rei Asa.

Desde o início de seu reinado, Josafá se esforçou nos caminhos do Senhor, enviando homens para ensinar a Palavra de Deus por toda tribo de Juda.

Como resultado, o temor do Senhor caiu sobre as nações ao redor e houve paz na terra.

Porém, é interessante observar que, mesmo sendo filho do rei Asa, um homem piedoso e fiel a Deus, Josafá não estava imune às tentações e influências negativas ao seu redor.

Sua aliança com Acabe, um rei ímpio de Israel, foi um exemplo desse desvio momentâneo. (leia 2 Crônicas 18)

Essa aliança colocou em risco a sua comunhão com Deus e trouxe consequências negativas para o seu reinado.

No entanto, o exemplo de Josafá também nos mostra o poder do arrependimento e da busca por Deus.

Ao reconhecer seu erro e voltar-se para o Senhor, Josafá demonstrou humildade e desejo de restauração. Ele não permitiu que sua falha definisse sua vida, mas escolheu buscar a reconciliação com Deus.

Por isso, independentemente das nossas fraquezas e desvios, creia que sempre há espaço para o arrependimento e para a restauração em Cristo.

Josafá e seu povo enfrentaram um grande ataque em 2 Crônicas 20

II. Uma Nação em Desespero (2 Crônicas 20:1-3)

Anos mais tarde, Josafá e seu povo enfrentaram um grande ataque das nações ao redor, incluindo os moabitas, amonitas e sírios.

- Publicidade -

O versículo 3 diz claramente que ‘Josafá temeu’, mas ao invés de buscar alianças humanas, ele decidiu buscar ao Senhor.

O exemplo de Josafá nos ensina que não há nada de errado em ter medo. Aliás, o medo é uma emoção humana natural diante de situações ameaçadoras.

No entanto, o que fazemos com esse medo é crucial.

Josafá escolheu não permitir que o medo o paralisasse, mas usou-o como uma motivação e convocou um jejum e reuniu o povo para orar e buscar a ajuda do Senhor.

Ao tomar essa atitude, Josafá demonstrou sua confiança no poder e na intervenção divina.

A. O poder de um povo humilhado diante de Deus (2 Crônicas 20:4-13)

Os versículos citados acima retratam de fato um culto de adoração poderoso liderado pelo rei Josafá.

Nessa passagem podemos imaginar a cena de um líder nacional conduzindo a nação em oração e louvor a Deus.

Junto a toda tribo, Josafá reconheceu quem Deus é, Sua natureza e caráter. Ele louvou ao Senhor por Sua grandeza, poder e fidelidade demonstrados ao longo da história.

Ao fazer isso, Josafá estava se lembrando das promessas e dos atos antepassados de Deus, fortalecendo sua fé e confiança em Seu poder.

Portanto a adoração verdadeira é, de fato, uma admissão de nossa dependência de Deus.

- Publicidade -

É um ato de humildade e submissão, reconhecendo que não podemos fazer nada significativo sem a intervenção e a graça divina.

Deus usa o profeta Jaaziel

B. A Mensagem Encorajadora de Deus através do profeta (2 Crônicas 20:14-17)

No relato de 2 Crônicas 20, vemos que Deus respondeu às orações do povo de Judá através da boca de um profeta chamado Jaaziel.

A mensagem de Deus foi clara e poderosa: “Não tenha medo nem desanime por causa desta grande multidão, pois a batalha não é sua, mas de Deus.”

Essas palavras foram um lembrete do poder soberano do Senhor e de Sua disposição em lutar em favor de Seu povo.

Ao transmitir essa profecia, Deus também deu uma instrução específica: “Nesta batalha não tereis que pelejar; ficai parados, e vede a salvação do SENHOR para convosco, ó Judá e Jerusalém.”

Essa ordem peculiar ia contra a lógica humana, pois o normal seria se preparar para a batalha e lutar. No entanto, Deus estava ensinando uma lição fundamental de confiança e dependência nEle.

C. A Vitória Através da Adoração (2 Crônicas 20:18-24)

Num momento crucial da batalha, Josafá e os homens de Judá se prostraram diante do Senhor em adoração.

Nesse momento a adoração se tornou sua única arma, pois reconheciam que a vitória não viria por meio de suas próprias forças, mas pela intervenção divina.

A resposta de Deus à essa adoração foi extraordinária. Lemos que enquanto eles louvavam, o Senhor armou emboscadas contra seus inimigos.

D. As Bênçãos de Deus (2 Crônicas 20:25-30)

A vitória que Deus concedeu a Josafá e ao povo não foi apenas uma vitória militar, mas também uma vitória espiritual que trouxe abundantes bênçãos e despojos.

- Publicidade -

Deus não apenas derrotou seus inimigos, mas também lhes permitiu desfrutar das riquezas que foram deixadas para trás. A quantidade de despojos era tão grande que levaram três dias para coletar tudo

Ao dar o nome de “O Vale de Berachah” ao campo de batalha, Josafá e seu povo reconheceram que aquela não era apenas uma vitória comum, mas um lugar onde as bênçãos de Deus se manifestaram de maneira extraordinária.

O nome “Berachah” ressalta a generosidade de Deus e Sua capacidade de trazer abundância e prosperidade mesmo em meio às lutas e dificuldades.

Aplicação Prática de 2 Crônicas 20

III. Aplicação Prática de 2 Crônicas 20

A. A adoração nos concentra na vontade do Senhor.

Quando nos envolvemos em verdadeira adoração, direcionamos toda a nossa atenção e coração para o Senhor.

Pois a adoração autêntica nos leva a render nossos pensamentos, desejos e ações à obediência a Cristo…

Além disso, a adoração genuína nos leva a uma consciência renovada da santidade de Deus.

Ou seja, quando estamos verdadeiramente envolvidos na adoração, somos transformados e somos capacitados a rejeitar os caminhos do pecado.

Então não podemos adorar a Deus e, ao mesmo tempo, vivermos em pecado.

B. A adoração traz a vitória.

A história de Josafá em 2 Crônicas 20 é um poderoso exemplo de como a adoração conduz à vitória.

Olhando para a Bíblia, vemos inúmeros exemplos de como a adoração trouxe vitória na vida dos crentes.

- Publicidade -
  • Israel testemunhou o poder de Deus quando adoraram antes de entrar na Terra Prometida.
  • Pedro experimentou a vitória sobre o medo e o fracasso quando adorou a Jesus.
  • Paulo e Silas foram libertos da prisão enquanto adoravam ao Senhor em meio às dificuldades.

Portanto, não importa as lutas e desafios que enfrentamos, a adoração é um caminho certeiro para a vitória.

Assim como aconteceu na vida de Josafá e de tantos outros personagens bíblicos, a adoração será uma fonte de vitória e transformação em nossas vidas.

Conclusão do Esboço de Pregação sobre Josafá

Nesta mensagem poderosa sobre Josafá, aprendemos um valioso segredo para alcançar a vitória em nossa vida – a adoração.

A história do rei Josafá nos mostra que quando nos humilhamos diante de Deus e buscamos a Sua presença por meio da adoração sincera, Ele intervém em nossas batalhas e nos conduz à vitória.

Não importa qual seja a situação em que nos encontramos, podemos buscar a Deus com sinceridade, confiando que Ele nos fortalecerá e nos guiará através de cada batalha.

Portanto, convido você a se comprometer com uma vida de adoração fervorosa.

Dedique tempo para louvar a Deus, não apenas nos momentos de dificuldade, mas em todos os aspectos da sua vida.

Que a adoração se torne a chave para a sua vitória, levando-o a experimentar a presença poderosa de Deus em cada área da sua existência.

Compartilhe Este Artigo
Follow:
Me chamo Tyago Rodrigues e sou totalmente apaixonado pelo reino de Deus e sua obra! O que queima em meu coração? Levar o Evangelho libertador às pessoas, através do ensino da Palavra de Deus, e é isso que tenho feito!
Deixe um comentário