A história de José do Egito apresenta lições financeiras surpreendentes. Lições que se aprendidas e praticadas:

  • Evitarão que você sofra por crises econômicas, desemprego ou imprevistos financeiros;
  • Reduzirão as chances de se endividar;
  • E ainda aumentarão suas possibilidades de ter uma vida financeira mais próspera.

Não estou exagerando! Foram essas lições que evitaram uma catástrofe financeira em minha vida quando tive grandes imprevistos, que me deram paz e tranquilidade financeira. Foram essas lições que me proporcionaram uma vida financeira mais prospera.

O mesmo benefício que esse conhecimento me deu, também pode dar a você! Então continue lendo esse artigo e conheça as extraordinárias lições financeiras da vida de José do Egito.

Quem foi José do Egito?

quem foi josé do egito na biblia

Resumidamente… José foi o filho favorito de Jacó que foi vendido como escravo por seus irmãos, foi inocentemente preso e depois de altos e baixos, se tornou governador do Egito. Podemos conferir sua história a partir do capítulo 37 do livro de Gênesis.

O ponto de virada na vida desse importante personagem se deu quando Faraó teve sonhos perturbadores que ninguém foi capaz de interpretá-los. Nessa ocasião, José foi chamado e interpretou os sonhos dizendo que o Egito passaria por sete anos de fartura seguidos de sete anos de fome.

Além da interpretação correta, José também apresentou a solução para os anos de fome. A solução seria economizar um quinto da produção de alimentos do Egito no tempo de fartura para que, quando a fome chegasse, houvesse suprimentos. Foi ai que Faraó, maravilhado com a sabedoria de José, o promoveu a governador do Egito.

Feito esse pequeno resumo da vida de José, podemos agora entender as grandes lições financeiras que ela contém. Portanto, a partir de agora irei descrever as 4 lições financeiras da vida de José do Egito. Vamos lá?

1º Lição Financeira: A economia é cíclica

Períodos de crescimento econômico e recessão sempre aconteceram e sempre acontecerão.

O Egito passou por isso naquela época. O Brasil também passou pelo o mesmo ao longo da história, inclusive, desde que o plano Real foi criado em 1994, ocorreram seis períodos de recessão econômica (1995, 1998-1999, 2001, 2008-2009 e 2014-2016). Os Estados Unidos também não fogem a regra, visto que houveram 11 recessões desde a grande recessão econômica de 1929.

Tão como as finanças de uma nação, suas finanças também são cíclicas. Você pode estar bem neste ano e no próximo não. Pode estar mal hoje  e amanhã bem.

Sim… Isso é obvio! Mas por mais obvio que seja muitos não consideram esse fato. Muitos vivem como se seus empregos fossem para sempre, como se sua saúde fosse eterna, como se sua renda não pudesse diminuir.

Entenda: empregos não são vitalícios!

Note que, sem a informação prévia dos anos de fome, provavelmente Faraó iria se iludir com a prosperidade Egípcia. Mas sabendo que aquele tempo não duraria para sempre, Faraó se precaveu.

Diante disso alguns podem se justificar dizendo: como Deus não me revelou que um tempo ruim virá, não a razão para se precaver.

Quem pensa assim está enganado, afinal Deus já revelou em suas Escrituras que imprevistos sempre acontecerão. Inclusive com você, que é cristão. Veja em Eclesiastes 9:11.

Portanto aprenda essa importante lição: imprevistos vão acontecer, se prepare para eles!

2º Lição Financeira: A lei de Parkinson existe

Responda: se você recebesse um aumento salarial de 50%, o que faria?

Mudaria de casa? Trocariam de carro? Colocaria seus filhos em uma escola mais conceituada?

Independentemente de qual seja sua resposta o mais provável é que (de um jeito ou de outro) você elevaria seus gastos na mesma proporção do crescimento da sua receita. Não sou eu que digo isso, e sim a famosa lei de Parkinson:

A despesa cresce de acordo com a receita
Lei de Parkinson

Em outras palavras, essa lei diz o seguinte: Se ganhamos mil, gastamos mil; Se ganhamos 10 mil, gastamos 10 mil; Se ganhamos 20 mil, gastamos 20 mil. Não importa o quanto ganhamos, a tendência é criarmos despesas que acompanham nossos ganhos. Queremos sempre usar tudo que temos.

Neste ponto peço que analise sua vida financeira e lembre-se do seu primeiro salário. Lembre-se do seu primeiro aumento. Lembre-se das vezes que foi promovido. Agora diga: suas despesas aumentaram de acordo com o aumento da sua renda?

É provável que sim, é isso que acontece com a maioria. E também é provável que se Faraó não fosse direcionando para poupar 20% da produção, os gastos do Egito também aumentariam de acordo com o aumento de renda promovido pelos sete anos de fartura.

Não aumente suas despesas na mesma medida que sua renda aumenta!

Recebeu um aumento de 50%, aumente suas despesas em apenas 25%. Recebeu outro aumento e já vive num bom padrão, não aumente seu padrão de vida. Em vez disso, crie uma reserva para emergência, poupe mais e doe mais.

Deus não me promove para aumentar meu padrão de vida, mas para aumentar meu padrão em doar.
– Randy Alcorn

3º Lição Financeira: Se poupar, prospero será

Quando pensamos em Faraó, logo lembramos de governantes riquíssimos que tinham uma nação inteira de servos trabalhando para eles. Isso não deixa de ser verdade! Mas nem sempre foi assim. Entendamos…

Ao saber que os anos de fartura não seriam eternos, Faraó instituiu um imposto sobre toda produção de grãos no Egito, poupando assim parte dos alimentos para os tempos de fome futuros.

Este foi (sem dúvida) o grande ponto de virada no poder de Faraó sobre o Egito e as nações vizinhas. Imagine só: uma terra devastada pela fome e somente Faraó tinha suprimentos. Somente o Egito tinha o que era preciso para acabar com a fome.

As pessoas vinham de longe para comprar os alimentos de Faraó, eles compravam com dinheiro, com rebanho e com terras. Foi aí que Faraó prosperou grandemente e elevou seu poder na terra. (Gênesis 41:56,57)

Tenha o habito de Poupar

Hoje não é diferente, quem possui o hábito de poupar, aumenta muito suas chances de prosperar financeiramente.

Se você poupa, não terá que pegar empréstimo (e pagar juros) quando um imprevisto acontecer, poderá aproveitar as boas oportunidades que sempre surgem. Se poupa, demonstrará ser sábio, conforme a própria Bíblia ensina.

Quando digo isso lembro do primeiro carro que comprei, um Ford Fiesta usado no valor de 18 mil. Na oportunidade dei uma entrada e dividi o restante em 36 parcelas totalizando 24 mil. Ou seja: tinha pago 6 mil a mais e a cada ano eu jogava 2 mil reais no lixo!

Se você não poupa, pense no tanto que você pode estar pagando de juros por ter que comprar coisas sem ter dinheiro. Observe os juros do carro, casa própria, celular…

Reflita na quantidade de descontos que você não está recebendo por não poder comprar à vista.

Pense também nas excelentes oportunidades de negócios e investimentos que você não pôde aproveitar por não ter recursos. Se Faraó não tivesse os recursos poupados, ele não poderia vendê-los para o povo.

4º Lição Financeira: Se não poupar, escravo será

Imagine-se como um produtor de grãos Egípcio daquele tempo… Sua terra está fértil, sua produção cresce a cada dia, suas vendas também e tudo prospera como nunca. Diante disso, você compra casas, contrata funcionários e dá festas para celebrar. Afinal, mesmo tendo que pagar um imposto de um quinto, você ainda está vivendo tempos de muita prosperidade.

Mas chega um período de seca. Suas terras já não produzem como antes, seu rebanho sofre com a fome, você e sua família começam a passar necessidades.

A única saída é recorrer a Faraó, que começa a vender alimentos. Você pega todo seu dinheiro e compra os suprimentos que precisa para viver durante um ano.

No ano seguinte, a fome continua e você recorre novamente a Faraó. Agora, já sem dinheiro, a solução é trocar seu rebanho por alimentos. Se no ano passado você perdeu seu dinheiro, agora perdeu seu rebanho.

No próximo ano, já não há dinheiro nem rebanho. A solução é vender suas terras e trabalhar para Faraó. A triste verdade é que, a partir de agora, você será servo de Faraó. Você terá que trabalhar nas terras dele (que antes eram suas) e produzir para ele.

Sim… foi exatamente isso que aconteceu (Gênesis 47:13-26). O povo que antes vivia em prosperidade, mal sabia que esse tempo acabaria de forma tão trágica: sendo “escravos” de Faraó por mais de 400 anos.

E qual foi a razão? 

A falta de poupança, a falta de uma reserva para emergências.

Quando chega o tempo da adversidade e não temos uma reserva, nos tornamos presas fáceis. Presas de um empréstimo consignado, de um financiamento imobiliário. Presas de um agiota.

É evidente que a nossa confiança deve estar em Deus, Ele é a nossa Fonte. Todavia, devemos lembrar que a Fonte (que é Deus) se utiliza de recursos para nos auxiliar. E o dinheiro poupado é um dos recursos que Deus utiliza para nos proteger, veja:

A sabedoria oferece proteção, como o faz o dinheiro
Eclesiastes 7:12a

A Bíblia é sabia e seu conhecimento atemporal

Prova disso é que, milhares de anos depois, a mesma situação que vimos na historia de José ainda acontece. Ainda vemos pessoas sendo escravizadas pela falta de uma reserva financeira, pela falta do hábito de poupar.

O rico domina sobre os pobres e o que toma emprestado é servo do que empresta.
Provérbios 22:7

A crise financeira vivida no Brasil desde 2014 é uma prova disso. Muitas famílias perderam seus empregos e (como não tinham um reserva) passaram necessidades, se tornando escravos da situação econômica ruim.

Ouça o que eu te digo: comece imediatamente a criar uma reserva para emergências. O ideal é que sua reserva seja equivalente a 3 meses da sua renda (caso seu emprego seja extremamente estável. Exemplo: funcionário publico) ou de 6 meses caso tenha menos estabilidade (como por exemplo: funcionário autônomo).

Conclusão: As Lições Financeiras de José do Egito

Fico fascinando ao perceber a grandiosidade das lições financeiras existentes nas Sagradas Escrituras. E mais fascinando ainda ao perceber o poder transformador que há nelas. Deus não nos deixo desamparados neste mundo!

Se você seguir os ensinamentos financeiros contidos que a história de José revela, sua vida financeira será muito mais tranquila e prospera. Se essas lições forem praticadas, você realmente não terá grandes problemas quando: uma crise financeira acometer o país; um imprevisto acontecer ou mesmo se ficar desempregado ou passar por uma queda brusca de renda.

Foram essas lições que me deram paz de espírito e tranquilidade financeira em momentos de grandes imprevistos. Então, lembre-se de cada uma dessas lições e as aplique em seu dia a dia.

  • 1º: A economia é cíclica
  • 2º: A lei de Parkinson existe
  • 3º: Se poupar, prospero será
  • 4º: Se não poupar, escravo será

Gostou desse artigo? Comente abaixo, terei prazer em responder ao seu comentário.

Deseja realmente melhorar suas finanças por meio de ensinamentos cristãos. Conheça o projeto Liberdade Financeira Cristã.

Liberdade Financeira Cristã.

É isso ai.

No mais: forte abraço, fique com Deus e até a próxima!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!