Em Mateus no capitulo 25 eversos de 1 à 13 lemos sobre a Parábola das Dez Virgens.

Observe que nesta passagem bíblica as dez virgens representam todos os crentes. O que significa que, na igreja, há dois tipos de crentes: O Prudente e o Néscio; o vencedor e o derrotado.

Agora quero que você entenda que o que diferencia o Prudente do Néscio nesta parábola é que além de ter a lâmpada, ele tem azeite sobrando.

Atente bem para o que diz Mateus no primeiro verso: “ENTÃO o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.”

Dito isto, a partir de agora, vamos explicar e estudar o significado de cada termo utilizado nesta parábola:

Contexto da Parábola das Dez Virgens

Contexto da Parábola das Dez Virgens

A parábola das Dez Virgens está em Mateus 25:1-13. Essa história contada por Jesus está inserida em um contexto importante a ser considerado.

Jesus está respondendo a uma pergunta feita pelos discípulos em Mateus 24:3: “…Dize-nos quando sucederão estas coisas e que sinal haverá da tua vinda e da consumação do século”.

Quando um jovem judeu nos tempos de Jesus, encontrava a mulher que queria, ele teria que se aproximar dela com um contrato de matrimônio.

Ir á casa da moça com uma proposta, um acordo legal e verdadeiro, dando os termos pelos quais ele estava propondo o casamento.

O mais importante a ser considerado no contrato, era o preço que ele estava disposto a pagar para desposar aquela noiva.

Devemos mencionar que esse valor não era “qualquer valor”, modesto e barato, mas ele deveria expressar o grande custo que a noiva lhe traria.

Tendo que pagar caro, pela noiva que escolhesse. Quando esse assunto estava encerrado, o noivo partiria.

Mas antes ele fazia um breve discurso à sua noiva dizendo: “Eu vou preparar um lugar para você”, e então ele retornava à casa de seu pai.

Por sua vez a noiva, deveria esperar pacientemente. Ela apenas teria que gastar o tempo de espera para preparar-se. 

A tradição dizia que ela teria de ter consigo uma lâmpada de azeite, em caso do noivo chegar em altas horas da noite, a noiva deveria estar pronta para viajar de um momento para outro.

Enfim, suas lâmpadas teriam que estar com o azeite no jeito! 

Esse é o contexto da Parábola, Jesus era judeu e ele fazia coisas como um judeu.

Frequentemente, se consultarmos as leis e costumes judaicos, vamos achar muitos motivos para as atitudes tomadas por Cristo.

Ele seguiu essas tradições e peculiaridades quando escolheu sua noiva!

Estudo e Explicação da Parábola das Dez Virgens

As Noivas representam os crentes, já o Noivo representa o Senhor Jesus Cristo.

O termo ‘Virgens’ não deve ser visto literalmente pois todos os crentes são vistos como Virgens diante de Deus.

O número 10 significa a completude humana. Por isso nós, os homens, temos 10 dedos nós pés e nas mãos. E pelo mesmo motivo os mandamentos que Deus deu a Moisés são 10.

Provérbios 20:27 diz que o espírito do homem é a lâmpada do Senhor. Essas lâmpadas que estavam com as virgens representam nosso espírito.

Sim! O seu espírito é como uma lâmpada que foi acesa diante de Deus.

Lições da Parábola das Dez Virgens:

Lições da Parábola das Dez Virgens:

Este texto é riquíssimo e trás fortes revelações, logo abaixo quero compartilhar algumas dessa revelações contigo:

As dez eram verdadeiramente Virgens

Algumas interpretações teológicas iram dizer que esta parábola representa crentes (5 virgens Prudentes) e não crentes (as 5 virgens Néscias).

Mas a própria Bíblia revela que todas elas eram crentes(até mesmo as Néscias), por alguns motivos:

A Escritura fala que elas eram todas virgens – isto nunca é colocado em dúvida, esta não é a questão principal desta Parábola.

A grande questão não é se as virgens eram falsas ou verdadeiras, mas se eram néscias ou prudentes. Se fossem falsas, o Senhor teria dito.

Elas tinham luz em suas lâmpadas, então isto significa que TODAS elas nasceram de novo, tiveram seu espírito recriado na conversão.

Todas elas foram encontrar-se com o noivo. Observe que se elas não fossem crentes, elas nunca iriam se encontrar com o noivo, assim como bandido não vai se encontrar com a polícia.

O incrédulo não vai atrás de Cristo, é o Senhor Jesus Cristo que toma a iniciativa de amor indo de encontro com a ovelha perdida sem Deus.

Cuidado! As aparências enganam

As dez eram virgens, possuíam lâmpadas e, pelo que o versículo 8 do texto nos diz, elas saíram ao encontro do esposo com as lâmpadas acessas.

Nesse momento talvez fosse praticamente impossível humanamente separá-las (as Prudentes das Néscias), pois aparentemente eram idênticas.

Realmente é muito difícil conseguir separar alguns crentes nominais dos crentes verdadeiros.

Eles normalmente frequentam as mesmas igrejas, ouvem os mesmos sermões e cantam os mesmos louvores.

Alguns se destacam e acabam fazendo grandes prodígios, oram fervorosamente, pregam eloquentemente, curam doentes, expulsam demônios e dizem levar o nome de Cristo.

Curiosamente na Parábola das Dez Virgens (no verso 12) Jesus usa praticamente a mesma expressão que Ele já havia utilizado em Mateus 7, “[…] Nunca vos conheci; apartai-vos de mim […]” (Mt 7:23).

Uma hora as lâmpadas apagam e a Mascara cai 

Se por um lado inicialmente é muito difícil perceber quem são os prudentes e quem são os insensatos, há um momento em que essa diferença se torna visível: ao apagar das lâmpadas.

O cristão nominal não conseguirá manter sua lâmpada acessa no momento em que o Noivo vier.

Sua hipocrisia, sua religiosidade e sua aparência podem até iluminar o caminho de sua vida por um tempo, e de maneira tal que há quem o siga.

Quando olhamos para a lua durante a noite ficamos admirados por sua luz, mas logo de manhã a verdade de que ela não possui luz alguma vem à tona. A lua apenas reflete uma luz que não é dela.

O azeite é pessoal e não pode ser obtido por esforço humano

O azeite mencionado na palavra representa a Graça de Deus.

Quando a Graça de Deus alcança o pecador ele é regenerado pelo Espírito Santo e passa conhecer a fé salvadora. Esse azeite não se pode dividir, é pessoal, suficiente apenas para os prudentes.

Talvez as virgens loucas da parábola não levaram consigo azeite porque acharam que o noivo viria rapidamente.

Quando perceberam que o noivo tardou em vir, então desesperadamente tentaram comprar o azeite que lhes faltava.

A parábola termina com as virgens loucas batendo à porta do Noivo, e sendo por Ele rejeitadas.

Pode ser que elas queriam mostrar que se “esforçaram” para estarem ali, correram em busca de azeite para que pudessem participar das bodas, mas seus esforços nada puderam fazer por elas.

A importância prudência e a vigilância

Muitos pregadores de maneira equivocada pregam apenas que as virgens loucas dormiram, mas observe que as prudentes também dormiram.

O sono não foi o sinal de loucura, ou seja, as virgens prudentes não passaram a ser loucas pelo fato de terem dormido.

Isso quer dizer que a prudência não está relacionada ao sono, mas ao fato de ter ou não o azeite, isto é, ser prudente e estar preparado é possuir o azeite. 

A lição principal dessa parábola é o ato de “vigiar”. A vigilância prudente é aquela que nos prepara para uma longa espera.

É fácil esperar pouco tempo. Na fila de um banco, quando o tempo de atendimento é curto, todos permanecem esperando, mas quando a fila é imensa e demorada muitos desistem.

A demora da volta de Cristo separa os prudentes dos loucos, os sábios dos tolos.

Algumas pessoas acham que vigiar é esperar pela volta de Cristo a qualquer momento, mas na verdade vigiar é estar preparado para a volta dEle a todo tempo.

Isso até parece ser a mesma coisa, mas acredite, não é. Essa parábola nos ensina tal diferença, as virgens néscias esperaram o Noivo a qualquer momento, mas apenas as prudentes esperaram a todo tempo.

Elas tinham o azeite, elas estavam preparadas para uma longa espera, elas vigiaram.

Conclusão sobre a Parábola das Dez Virgens:

Conclusão sobre a Parábola das Dez Virgens

Quero concluir este estudo sobre a parábola das Dez Virgens com uma pergunta:

Meu querido leitor, será que estamos prontos para a vinda do noivo? 

Saiba que Jesus esta muito próximo de arrebatar a igreja.

As virgens representam todos os que confessam Jesus Cristo como Salvador, pois todas tinham as lâmpadas como já foi citado mais a cima.

A diferença está no azeite, ter e não ter o óleo para que a chama não se apague.

O azeite representa a graça e presença do Senhor, o Espírito Santo em nossas vidas!

Ei, como está sua candeia? Como está sua vida com Deus? 

Se tem fogo, como está sua vasilha da reserva? Ou será que você está vivendo por um fio de que a chama do Espírito Santo se apague em sua vida?

Será  que tem faltado oração, perdão, arrependimento, amor, paciência, paz, fé, mansidão, longanimidade, bondade, diferença, obediência, confiança ou meditação na palavra?

Se tudo isso faltar na sua vida certamente seu vaso de azeite está vazio e isso não é um bom sinal, pois o noivo esta as portas. 

Hoje venho te dizer que há tempo, ainda hoje de você pode mudar sua vida, suas atitudes, suas maneiras para com Deus.

Comece a encher a vasilha da reserva, para que a chama do Espírito Santo nunca venha a apagar em sua vida, e quando o noivo chegar você estará pronto!

O Noivo precisa que nós estejamos iluminados pelo Senhor, pois o mundo está e trevas em uma completa escuridão e se não tiver luz, se não tiver diferença, o Noivo não nos reconhecerá!  

Que Deus te abençoe!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!