Quem é o filho da perdição mencionado em e 2 Tessalonicenses 2:3 e na versão King James de João 17:12? O que significa filho perdição? 

Abaixo está o que a Bíblia tem a dizer sobre essa figura assustadora e o poder supremo de Deus sobre ele.

Quem é o Filho da Perdição  citado  em João 17:12 e 2 Tessalonicenses 2:3?

Leia comigo o que esta escrito em João 17:12: ‘Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, exceto o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse.’

O Real Significado de Filho da Perdição

A raiz da expressão é latina e está presente na palavra “perdere” que significa “acabar, destruir; perder, jogar fora, desperdiçar” .

Espiritualmente falando significa, a “condição de condenação, ruína espiritual, estado de almas no inferno”

Perdição no grego, apōleia, é traduzida como “destruição” ou “desperdício“, dependendo do verso que se está lendo. 

Enfim, o Filho da Perdição é a origem do abuso e da desolação. Então quem é ele?

Judas é o filho da perdição?

Judas é nomeado e referenciado por Jesus em João 17:12 como aquele que ele perdeu; o “filho da perdição”; o “condenado à destruição” (NVI);

Judas escolheu o caminho para a ruína quando decidiu trair Jesus. 

Veremos a seguir que Judas também é chamado de “diabo“, mas Jesus não identifica Judas como o Filho da Perdição pois Judas era apenas o reflexo deste.

Como Jesus tratou Judas?

Em João 6:70, Cristo diz: “um de vocês é um diabo”. A palavra grega para “diabo” é “diabolos” ou “caluniador; acusador; falso;” 

Judas provavelmente esperava que se Jesus estabelecesse Seu reino na terra, e ele como tesoureiro, teria uma posição importante, mas quando Jesus se recusou repetidamente a se tornar um Messias político, Judas se voltou contra Ele. 

Jesus sabia que, em vez de renunciar a uma vida de engano em troca da vida eterna, Judas se separaria de Deus.

Cristo sabia que Judas estava prestes a romper o relacionamento, comportando-se como um acusador, falso e difamando Jesus diante das autoridades religiosas.

Judas ajudou a concretizar a profecia, mas Cristo deplorou o desperdício de sua escolha. 

Satanás é o verdadeiro filho da perdição?

Judas foi escolhido especificamente para o trabalho de traição. Podemos dizer que Judas foi predestinado. 

Mas ainda assim, ele não foi criado, originado da destruição. Ele era um filho de Deus e não o Filho da Perdição, mas então quem é essa figura assustadora? Aqui estão 7 características:

1. Ele é a versão de Satanás sendo Filho do Homem 

O filho da perdição não é um filho de Deus!

Enquanto Jesus era o Filho de Deus, “o unigênito do Pai” como dito em João 1:14, o Filho da Perdição é “a própria encarnação do Diabo.” 

O Filho da Perdição vem de acordo com a obra de Satanás (2 Tessalonicenses 2: 9), mas sabemos que Satanás não tem autoridade para agir sem a permissão de Deus. (Jó 1:12)

2. O Filho da Perdição é uma entidade que será criada

As Escrituras revelam que “Jesus o derrubará com o sopro da boca e o destruirá pelo esplendor da sua vinda” (2 Tessalonicenses 2: 8). 

O Filho da Perdição é meramente a paródia de Satanás; “A obra-prima da serpente.”

Além disso, 2 Tessalonicenses 2:3 nos deixa bem claro que o filho da perdição se manifestara na vinda de Cristo; isto é, na Sua segunda  vinda, no futuro.

3. Os propósitos do Filho da Perdição se opõem aos de Jesus

Cristo veio para salvar almas para a vida eterna no céu. Através do perdão dos pecados aos crentes arrependidos, Jesus trouxe nova vida e continua a salvar as pessoas hoje. 

O filho da perdição (o Anticristo) irá vir para enganar e destruir. O anticristo será enviado para causar “despovoação da religião ordenada por Deus”. 

Embora Judas fosse um enganador, suas ações foram usadas para promover os planos de Deus, não para se opor a eles, Judas não demonstrou ter levado outros a arruinar-se. 

4. Ele usará todo tipo de demonstração de poder através de sinais e maravilhas que servem à mentira

2 Tessalonicenses 2: 9 nos diz que o Filho da Perdição parecerá “bom”, na medida em que as pessoas forem enganadas ao pensar que ele é de Deus ou mesmo da segunda vinda de Cristo. 

Ele fingirá ser religioso, mas também parece ser o “super-homem” pelo qual todos estão desesperados. 

Os cristãos glorificam a Deus, enquanto a descendência maligna de Satanás “se exalta sobre tudo o que é chamado de Deus ou é adorado, de  modo que ele se estabelece no templo de Deus, proclamando-se ser Deus”. (2 Tessalonicenses 2: 4)

Jesus glorificou e agradeceu ao Pai (Mateus 11:25), trabalhando em Seu nome (João 3: 5) e orando a Ele (Mateus 26: 36-44). 

O Filho da Perdição espera “homenagem divina” para si mesmo. 

5. Os cristãos são unificados, mas o filho da serpente fica sozinho

A carta de Paulo à igreja filipina exorta-os a lutarem juntos pela fé no evangelho sem se assustarem de maneira alguma com aqueles que se opõem a você. Isso é um sinal para eles de que serão destruídos, mas que você será salvo. (Filipenses 1: 27-28)

A unidade oferece proteção, encorajamento contra o medo e é um recurso de identificação. 

Como na natureza, onde um predador separa os indivíduos do grupo para enfraquecê-los e destruí-los, Satanás quer isolar os crentes e atraí-los para a apostasia.

Mesmo um crente que mantém a fé pode desanimar e perder a paz do Espírito Santo quando é separado do corpo de Cristo. 

6. A religiosidade é a ferramenta do filho do maligno

O Filho da Perdição parecerá um homem da lei, mas é o “sem lei” que “não tem consideração pela lei de Deus”. 

Observe que o próprio Judas foi quem perguntou “por que esse perfume não foi vendido e o dinheiro doado aos pobres? Valia o salário de um ano”

Ou seja, a aparência de “bonzinho” é apenas um show, mas seus protestos são facilmente esmagados: “‘Deixe-a em paz’, respondeu Jesus logo em seguida”.

O Filho da Perdição está Contido - Por enquanto

O Filho da Perdição está Contido – Por enquanto

Deus restringe o Filho da Perdição por enquanto. “O poder secreto da ilegalidade já está em ação; mas quem agora o retém continuará a fazê-lo até que seja o perfeito momento. 

E então o sem lei será revelado, a quem o Senhor Jesus derrubará com o sopro da sua boca.

O filho de Satanás emergirá, mas somente até Jesus voltar. 

Atente-se pois a besta de Satanás pode estar aqui agora, operando como um político tranquilo, um bilionário benevolente ou pastor de uma igreja de milhares de pessoas que pregam mentiras atraentes que enganam os arrogantes ou sem discernimento. 

Judas não era um homem de poder de fala mansa. Ele não foi destruído pelo sopro de Cristo, mas desfeito pela própria vergonha. 

Se ele tivesse entendido a promessa de esperança para o crente talvez tudo seria diferente: “nem a morte nem a vida, nem os anjos nem os demônios, […] nem qualquer outra coisa em toda a criação, será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus. nosso Senhor.” (Romanos 8: 38-39)

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!