Você saberia dizer quem foi Agar e Ismael na bíblia? Não? Então você definitivamente tem que ler este estudo.

Entenda que mesmo em meio a situações difíceis, Deus tem o controle sobre tudo.

Quem foi Agar na Bíblia

Quem foi Agar na Bíblia?

Agar era uma escrava egípcia da tribo de Abraão. A tarefa de Sara era gerar um filho e herdeiro, mas, quando não conseguiu, deu Agar ao marido como substituta.

Agar ficou grávida e Deus prometeu que seu filho seria o ancestral de uma grande nação. Ela teve um filho, chamado Ismael. (Gênesis 16: 1-16)

Mas ela nunca foi totalmente aceita na tribo de Abraão e, no final, foi rejeitada e expulsa para o deserto.

A história de Agar

Agar era uma garota egípcia que era escrava na casa de Sara, uma princesa hebraica.

Sara adquiriu Agar como parte do preço generoso da noiva pago a seu marido Abraão por Faraó no Egito (Gênesis 12: 10-20).

Um ser humano como presente de casamento? Parece estranho para nós. Mas era uma prática aceita na época dar servos e escravos como parte do dote de uma jovem rica.

Se Agar foi um presente do faraó, ela provavelmente era uma serva talentosa, com habilidades valiosas. Tornar-se serva de uma tribo nômade pode ter sido um abandono social para ela.

Agar sempre estava em desvantagem entre as mulheres hebreias porque era estrangeira e escrava. 

Agar achava as condições de vida dos hebreus bastante primitivas em comparação com a vida no Egito

Parece que a nova dona de Agar, Sara, não podia conceber um filho, que era afinal a principal função da esposa de um líder tribal. 

Aos seus próprios olhos e na estimativa da tribo, ela era um fracasso, e seu estado estéril era um tormento constante.

Sara decidiu então oferecer sua escrava Agar a Abraão como substituta. Agar geraria o filho e cuidaria dele, mas pertenceria e seria aceito como filho de Sara e Abraão.

Para as pessoas modernas, a ideia de dar outra mulher ao seu marido para ter um filho parece estranha e brutal, mas na antiga lei a prática era comum e aceitável.

Sara, Agar e Abrão

O que Agar achou disso?

Será que Agar foi antes consultada sobre o assunto? Nós não sabemos. As pessoas na época supunham que ela pularia na oportunidade.

Por quê? Porque para uma mulher na posição de Agar, a perspectiva de engravidar da líder do clã foi uma honra e resultaria em um aumento dramático em seu status social.

Ela se tornaria uma importante concubina ou esposa secundária, não mais uma escrava, definitivamente um passo em frente no mundo

Futuramente, ela poderia ser a mãe do líder da tribo, o que a tornaria a abelha rainha da tribo.

Sara, esposa de Abraão, pegou Agar, a egípcia, sua escrava, e a deu a seu marido Abrão como esposa. Ele foi a Agar, e ela concebeu; e, quando viu que havia concebido, olhou com desprezo para Sara. (Gênesis 16: 1-6)

O plano de Sara para eliminar Agar

Algo deu errado entre Agar e Sara depois que Agar ficou grávida . 

Sara era diariamente confrontada pelo sucesso da outra mulher em conceber um filho e acreditava que Agar não lhe dava mais a deferência que merecia.

Por sua parte, Agar pode ter gostado de ser tratada com respeito pela primeira vez em sua vida e não se incomodou em esconder seu prazer.

As mulheres se desentenderam e Sara repreendeu Abraão pelo que havia acontecido. Foi tudo culpa dele, segundo ela. 

Abraão apontou, com toda a razão, que não estava em seu poder fazer nada, pois Sara ainda estava no comando das mulheres da tribo, e Agar estava sob sua jurisdição, não dele.

Isso nos dá uma idéia dos direitos de propriedade e poder social da mulher. Sara, não o marido, governava as outras mulheres tribais e era responsável por elas.

Sara age de maneira injusta com Agar

Em resposta às palavras de Abraão, Sara ‘humilhou’ Agar.

O que essa “humilhação” implicava não sabemos, mas foi suficientemente grave para afastar Agar, fugindo da relativa segurança da tribo para a paisagem sombria. 

Grávida, ela foi para o sul em uma tentativa desesperada de voltar para a casa e a família perdida no Egito.

Agar tenta ir para a antiga casa

Ela seguiu a estrada para Shur, que era uma das rotas comerciais que passavam pela península do Sinai.

Agar quase chegou ao Egito. Mas, finalmente, exausta, ela parou em uma fonte de água no deserto de Shur .

Nesse momento, um ‘anjo’ falou com ela, dizendo-lhe para voltar para Sara e ter seu bebê entre os hebreus

Seria uma criança especial, uma criança com um grande futuro. Então ela refez seus passos e voltou para a tribo e para Sara.

Quem era o anjo que falou com Agar?

O que a palavra “anjo” significava exatamente é uma questão em aberto. 

Em termos modernos, provavelmente diríamos que uma profunda convicção de propósito se estabeleceu sobre a pessoa envolvida, guiando-a para um curso de ação específico.

Anjos são tradicionalmente retratados como

  • Alados (eles carregam uma mensagem) e sem gênero (são espíritos sem corpos).

Agar conseguiu voltar para Sara, porque agora ela tinha um objetivo na vida:

  • ter um filho que tinha um destino importante e criar aquela criança que teria descendentes sem número.

O filho de Sara, Isaque (que seria oferecido com sacrificio em Genesis 22) , nasceria catorze anos depois. Mas até então, Ismael, filho de Agar, era filho e herdeiro de Abraão.

Quem foi Agar e Ismael na Bíblia

Agar e Ismael foram expulsos

Apesar do retorno de Agar, a rivalidade entre as duas mulheres não foi resolvida .

Ficou pior. O nascimento do filho de Sara, Isaque (Gênesis 21: 1-7), perturbou o equilíbrio de poder, e o problema ressurgiu.

Essa situação não era incomum nas sociedades que praticavam poligamia. O Antigo Testamento reconheceu as posições de ‘esposa amada’ e ‘esposa detestável’ , e havia leis específicas sobre a herança devida aos filhos de ambos (Deuteronômio 21: 15-17).

Você pode ler 1 Samuel 1: 1-7 para a história do relacionamento entre Ana, a esposa amada, mas sem filhos, e Penina, a esposa menos amada, mas fértil, ambas casadas com Elcana

Agar e seu filho Ismael foram ao deserto

Por catorze anos, Ismael foi visto como o futuro herdeiro de Abraão. Ele e Agar estavam acostumados a serem tratados com respeito. 

Mas quando Sara teve seu próprio filho, tudo mudou. A questão era: quem seria o herdeiro de Abraão: o filho primogênito ou o filho da esposa principal? 

Essa era uma pergunta que surgiria continuamente para atormentar Israel ao longo de sua história.

Sara não tinha dúvidas sobre o assunto. Ela viu Ismael como uma ameaça ao filho, e a antiga inimizade entre as duas mulheres reapareceu – agora ainda mais selvagem do que antes. 

Sara viu o filho de Agar, o egípcio, a quem ela nascera a Abraão, brincando com seu filho Isaque. Então ela disse a Abraão: Lança fora esta escrava com seu filho; pois o filho desta escrava não herdará junto com meu filho Isaque. (Gênesis 21: 8-14)

Sara, então decidi expulsar Ana e Ismael.

Então, se levantou Abraão pela manhã, de madrugada, e tomou pão e um odre de água, e os deu a Agar, pondo-os sobre o seu ombro; também lhe deu o menino e despediu-a; e ela foi-se, andando errante no deserto de Berseba. (Gênesis 21: 14)

Como sentiu-se Abraão em meio toda esta história

Não sabemos mais detalhes da amarga luta pelo poder entre as duas mulheres, mas sabemos que Agar perdeu. 

Nenhuma das mulheres jamais havia confiado ou gostado uma da outra, mas agora Sara tinha um ódio assassino por Agar e procurou ativamente sua morte. 

Em uma cena climática, Sara insistiu que Agar e Ismael fossem enviados para longe da tribo.

Abraão estava desconfortável em expulsar Agar e Ismael no calor do deserto aberto, já que eles praticamente não tinham chance de sobreviver. Ele argumentou contra isso. 

Mas o poder de Sara sobre ele ainda era tão forte que ela poderia fazê-lo fazer isso. 

Ele deu a Agar um pão, o alimento básico e água, um símbolo da vida – não tanto para comer e beber, mas como um sinal para a tribo que ela permaneceu sob sua proteção, apesar de sua expulsão da tribo. 

Foi um aviso aos servos de Sara, que eles não poderiam matar Agar quando ela estivesse fora de vista de Abraão.

O que a bíblia revela que aconteceu futuramente com Agar e Ismael?

Sozinhos no deserto, Agar e Ismael logo consumiram seu pequeno suprimento de água. 

Agar procurou desesperadamente por mais, mas não encontrou, e viu o filho começar a morrer de sede. Não havia nada que ela pudesse fazer para salvá-lo, exceto colocá-lo à sombra de um arbusto pendente e esperar.

E, consumida a água do odre, lançou o menino debaixo de uma das árvores. 16 E foi-se e assentou-se em frente, afastando-se a distância de um tiro de arco; porque dizia: Que não veja eu morrer o menino. E assentou-se em frente, e levantou a sua voz, e chorou. (Gênesis 21: 15-21)

No que ela acreditava ter sido os últimos momentos de sua vida, Isamael levantou a voz e pediu a Deus por ajuda. 

Deus ouviu e ouviu a voz fraca dele. Então seus olhos se abriram e ela viu algo que havia perdido antes: um poço de água fresca. 

Ela encheu novamente o odre que Abraão lhe dera com água e levou ao filho.

Ela e o filho continuaram sua jornada, sabendo que tinham apenas Deus e eles mesmos em quem confiar. 

Eles rejeitaram a vida em uma cidade, mas viveram no deserto de Paran, onde o menino cresceu até a idade adulta. 

Quando chegou a hora de Ismael se casar, Agar teve o cuidado de encontrar para ele uma esposa de seu próprio povo, não do povo de seu pai.

O que significam os nomes na história de Agar e Ismael?

Agar significa ‘estranha’.
Sara pode ser uma versão curta de Ummu-sarra, “a grande mãe é rainha”.
Abraão significa “ancestral de muitas pessoas”.
Ismael significa ‘Deus ouve’. Agar se perdeu duas vezes, mas Deus a ouviu pedir ajuda.

Nota : No início da história de Agar, Sara e Abraão são chamados Sarai e Abrão; mais tarde na história, Deus faz uma promessa a eles, uma aliança e muda seus nomes para Sara e Abraão . 

Quais são os principais pontos que aprendemos com Agar?

  • Nada é impossível para Deus. Deus havia prometido a Abraão que ele seria o pai de muitas nações; portanto, quando Sara se tornou pós-menopausa, ela procurou maneiras de fazer isso acontecer. Ela não confiava em Deus o suficiente para deixar o assunto em Suas mãos.
  • Agar representa mulheres na Bíblia que são excluídas ou desprezadas. Isso pode acontecer porque eles não têm filhos em uma sociedade que valoriza as mães (como Sara era a princípio) ou uma escrava em uma sociedade hierárquica (como Agar era a princípio).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!