Os Inimigos são os da Própria Família? Explicação e Esboço de Mateus 10:36

Por Tyago Rodrigues 7 Min de Leitura

Você já se perguntou por que, em algumas situações, as pessoas acabam se tornando inimigos de seus próprios familiares?

Essa questão intrigante nos leva a refletir sobre as profundas conexões humanas e a complexidade das relações nos lares.

Ainda hoje, homens e mulheres são expulsos de suas casas por confessarem sua fé em Jesus. 

Jesus predisse que, em algumas circunstâncias, os inimigos de uma pessoa poderiam ser membros de sua própria família.

Essa afirmação impactante, encontrada em Mateus 10:36, levanta uma série de questões e suscita nossa curiosidade sobre os motivos subjacentes a esses conflitos familiares.

- Publicidade -

Neste artigo (que irá lhe servir como um esboço de pregação caso haja um convite divino para você ministrar esse texto), examinaremos essa profecia de Jesus, suas implicações e como podemos interpretá-la à luz das relações familiares que enfrentamos hoje.

Os Inimigos são os da Própria Família

Introdução

Nos tempos atuais, a instituição da família enfrenta desafios significativos.

Esta realidade é confirmada por Jesus, como previsto em Mateus 10:36, “os inimigos do homem serão os da sua própria família.

No entanto, não podemos simplesmente cruzar os braços e aceitar a frieza espiritual em nossos lares.

É crucial refletir sobre as razões que levam as pessoas a se voltarem contra seus próprios entes queridos, em vez de se unirem.

- Publicidade -

Jesus não nos deu essa profecia para nos desencorajar ou nos fazer recuar.

Pelo contrário, ele nos alertou sobre a possibilidade de enfrentar resistência, desentendimentos e conflitos dentro de nossas próprias casas.

Então em vez de permitir que as discordâncias nos paralisem, devemos nos lembrar do compromisso de amor e compreensão que Jesus nos ensinou e examinar quais as questões usadas pelo nosso verdadeiro inimigo espiritual para dividir nossos lares.

Identificando os Inimigos Ocultos da Família

Vamos examinar algumas questões e valores distorcidos que são os verdadeiros inimigos da família:

Materialismo

“Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração”

Mateus 6:21

A falsa prosperidade tem enganado muitas famílias.

Há tempos atrás, os casamentos eram baseados na construção conjunta de uma vida, enquanto hoje em dia muitos buscam acumular riquezas pessoais antes de se comprometerem.

No entanto, é fundamental compreender que a aquisição de bens materiais não garante a união da família.

Os pais não devem acreditar que satisfazer todos os desejos dos filhos seja sinônimo de uma boa criação.

Em vez disso, o papel dos pais vai além do suporte financeiro e deve incluir orientação e amor.

Quando os valores materiais estão em primeiro lugar na família então as pessoas se tornam inimigas uma das outras. 

- Publicidade -

Portanto, não permita que a busca por bens materiais o torne um inimigo de sua própria família.

Ativismo

“Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa”

Mateus 24:43 

Em nossa sociedade acelerada, o tempo muitas vezes é um recurso escasso.

As pessoas estão constantemente ocupadas, e as tecnologias modernas, embora facilitem a comunicação, não substituem o tempo de qualidade com a família.

Precisamos lembrar que o tempo é um recurso valioso e, se não o administrarmos com sabedoria, corremos o risco de desperdiçar oportunidades preciosas de conexão com nossos entes queridos.

Devemos priorizar nossos relacionamentos e estar dispostos a parar e dar atenção às pessoas que amamos.

Jesus ensinou que é responsabilidade do pai de família é cuidar e proteger sua casa para evitar roubos.

Não devemos permitir que nosso tempo seja roubado ou perdido, apenas para tentar recuperá-lo mais tarde.

Não deixe que a falta de tempo torne você um inimigo de sua própria família.

Egoísmo

“Se uma casa estiver dividida contra si mesma, tal casa não poderá subsistir”

Marcos 3:25 

O egoísmo é uma característica humana, mas o sistema de competição exacerbada do mundo moderno muitas vezes amplifica esse traço.

Em uma família, é fundamental colocar o bem-estar de todos acima dos interesses pessoais.

- Publicidade -

A união da família é reforçada quando cada membro compreende seu papel e trabalha em conjunto para atingir objetivos comuns.

Enquanto a separação ocorre quando os interesses individuais prevalecem, criando divisões emocionais ao longo do tempo.

Para uma família prosperar, é essencial que cada membro saiba como contribuir para o bem-estar coletivo.

Quando alguém apoia o outro e sabe que não está sozinho, as coisas se tornam mais fáceis em seu lar.

No entanto, quando as pessoas são egoístas, elas se tornam inimigas de sua própria família.

Não permita que o egoísmo destrua os laços familiares.

Conclusão

Sabemos que a vontade de Deus é que as famílias vivam em paz (Jeremias 29:11).

No entanto, a influência de valores distorcidos do mundo muitas vezes invade nossas casas.

Convide Jesus para se tornar parte da sua família, a fim de fortalecer os laços entre todos, pois “ele trará reconciliação entre pais e filhos” (Malaquias 4:6).

Com Jesus como nosso guia, as hostilidades, que são frequentemente resultado da natureza humana, podem ser superadas, permitindo que os frutos do Espírito Santo floresçam em nossas vidas (Gálatas 5:19,20).

- Publicidade -

Nunca permita que o materialismo, o ativismo ou o egoísmo se interponham entre você e sua família.

Em vez disso, busque a união, o amor e a compreensão mútua, fortalecendo assim os laços familiares e tornando-se verdadeiros amigos, em vez de inimigos de seus entes queridos.

Compartilhe Este Artigo
Follow:
Me chamo Tyago Rodrigues e sou totalmente apaixonado pelo reino de Deus e sua obra! O que queima em meu coração? Levar o Evangelho libertador às pessoas, através do ensino da Palavra de Deus, e é isso que tenho feito!
Deixe um comentário