Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Estudo Completo do Livro de Êxodo

Entenda a importancia e significado do livro de Êxodo, saiba quem foi seu autor, a data em que foi escrito. Estude o esboço completo do livro de Êxodo.
Continua após a publicidade

Quer saber um pouquinho mais sobre do que se trata o livro de Êxodo? Preparei este estudo especialmente para você!

Prepare seu caderno e a sua caneta, pois no artigo de hoje veremos um panorama completo do segundo livro da bíblia sagrada ─ que com certeza irá lhe abençoar muito.

Mas antes de iniciarmos, preciso lhe dizer o seguinte: se você ainda não leu nosso estudo do livro de Gênesis eu te recomendo urgentemente que leia clicando aqui.

Agora sim, vamos aprender juntos sobre o livro de Êxodo que narra diversas aventuras do povo de deus em sua caminhada a terra prometida.

Para dar base ao nosso estudo, precisamos primeiro entender o significado do nome do segundo livro de Moisés que é Êxodo: Esse nome vem de uma palavra grega que em sua tradução significa “partida ou saída de um povo”.

Quem foi que escreveu o livro de Êxodo?

Quem foi que escreveu o livro de Êxodo?

Quem escreveu o livro de Êxodo foi Moisés (assim como no livro de Gênesis), em Êxodo o autor conta a sua própria história junto ao povo de Deus.

Existem passagens no próprio livro que testificam que o Êxodo é da autoria de Moisés (Êxodo 17: 14; Êxodo 24: 4) e, tanto o novo quanto o antigo testamento são unânimes nesse fato.

Nem mesmo as teorias críticas à bíblia oferecem qualquer substituto adequado para autenticidade do livro.

Em que ano Moisés escreveu o livro de Êxodo?

O livro de Êxodo foi escrito por volta do ano 1448 a.C.

Sabemos dessa data, pois a Palavra de Deus afirma que a construção do templo de Salomão se deu 480 anos depois (leia 1 Reis 6: 1)

É importante mencionar que os acontecimentos registrados em Êxodo abrangem um período de 256 anos ─ vividos entre 1.706 à 1.450 anos a.C.

O que podemos aprender com o livro de Êxodo?

Apesar de suas primeiras escritas serem de 4 mil anos atrás, a Bíblia é mais atual do que nunca. Pois desde sua escrita original Deus já tinha um propósito divino para cada palavra.

Portanto, vejamos agora o propósito do Senhor ao inspirar Moisés a escrever o livro de Êxodo que é uma sequência do livro de Gênesis.

Êxodo mostra como Deus tomou uma família pequena e converteu a mesma em um grande povo.

Esse livro vai englobar todo o momento em que o povo Israel chega ao Egito até o momento em que eles chegam no deserto à procura da terra prometida.

Gênesis termina com o povo de Israel no Egito e José em um caixão. Enquanto Êxodo esclarece que este povo cresceu, foi feito escravo e posteriormente foi redimido pelo Senhor através de muitos sinais e maravilhas.

Assim o povo, ou seja, a nação escolhida tendo recebido a lei construiu o tabernáculo que é um lugar de adoração ao único Deus.

O mesmo que o Senhor fez com nossos antepassados está 100% disponível para nós hoje, pela fé podemos ler e tomar posse de todas bênçãos que Ele disponibilizou no livro de Êxodo.

Estilo literário do autor ao escrever Êxodo:

O primeiro estilo literário que nós encontramos no livro de Êxodo é de uma saga histórica e cultural.

Aqui Moisés inicia uma saga histórica e/ou heroica, onde ele nos transparece o estado dos israelitas no Egito e a necessidade de um milagre.

Pois isto serve de pano de fundo para o agir heróico de Deus libertando a nação.

Porém, no capítulo 20 Moisés muda drasticamente de estilo, de herói o autor passa a ser jurista e formalista.

Aquele homem que outrora parecia frágil e inibido após diversas experiências com Deus passa a ser o legislador: dinâmico; ousado; um verdadeiro líder debaixo da unção de Deus.

Nós também encontramos poesia no livro de Êxodo (é isso mesmo!), do ponto de vista literário a parte do livro que mais se destaca é o cântico de Moisés escrito conforme as normas poéticas daquele tempo (Êxodo 15)

De fato, a bíblia é muito rica em estilos literários!

Esboço e Estudo do Conteúdo do Livro de Êxodo:

Esboço e Estudo do Conteúdo do Livro de Êxodo:

Já sabemos que Êxodo é o segundo livro da bíblia. O livro que dá seguimento ao enredo do livro anterior: Gênesis, que termina com o neto de Abraão levando sua família para o Egito.

O décimo primeiro filho de Jacó (chamado José) tinha se tornado vice-comandante de todo o Egito, ele salvou toda a sua família durante um período de fome.

Posteriormente Faraó que era o rei do Egito ofereceu à família de Jacó que fossem morar lá como um refúgio seguro.

Cerca de 400 anos se passaram e Israel foi abençoado naquela terra. O povo de Deus prosperou, se multiplicou e encheu a terra dos egípcios.

Mas o novo Faraó não vê Israel prosperando ali como uma bênção, na verdade ele vê os israelitas como uma grande ameaça ao seu poder.

Portanto Faraó se revolta contra o povo e tenta destruir a fonte da benção de Deus através de grande:

Opressão (Êxodo 1 a 12).

Faraó decide escravizar o povo de Deus forçando-os a trabalhar e ainda ordena que todos os meninos israelitas sejam afogados no rio Nilo.

Esse Faraó redefiniu o bem e o mal de acordo com seus próprios interesses, de tal maneira que até mesmo o assassinato de crianças inocentes se tornou algo bom na opinião dele.

Agora Israel grita por socorro contra Faraó e Deus responde gerando Moisés que milagrosamente foi parar no palácio do Egito.

Então Moisés cresce e torna-se o homem que Deus usará para acabar com o mal de Faraó.

Na famosa história da sarça ardente Deus aparece diante de Moisés e pede a ele que vá até Faraó e ordene que libere os israelitas.

Continua após a publicidade

Deus ainda menciona que sabe que Faraó irá resistir e por isso Ele trará o seu julgamento sobre o Egito em forma de pragas.

Mas mesmo que Deus soubesse que Faraó iria resistir a Sua vontade, o Senhor ainda lhe deu a chance de fazer a escolha certa.

Deus assume o comando e usa a maldade de Faraó para o seu próprio objetivo de redenção. O Senhor leva Faraó para sua própria destruição enquanto salva o seu povo.

Libertação (Êxodo 12 a 37).

Na noite da páscoa Deus vira o jogo sobre Faraó, assim como ele matou os filhos dos israelitas Deus mata os primogênitos do Egito com uma praga final.

Mas ao contrário de Faraó, Deus fornece uma forma de escape ─ por meio do sangue do cordeiro.

Desde então todos os filhos de Deus se lembram daquela noite (de páscoa) e celebram a justiça e a misericórdia de Deus!

Faraó se vê obrigado a finalmente libertar os israelitas e o povo inicia sua peregrinação sob comando de Moisés.

Porém, após a saída do povo de Deus, Faraó muda de ideia, reúne o seu exército e persegue os israelitas para uma batalha final.

Aqui os israelitas passam pelas águas do mar vermelho em segurança, mas Faraó decide continuar a atacar e assim entra nas águas para sua própria destruição.

Depois que o povo comemora sua libertação, a história tem uma reviravolta onde os israelitas estão andando pelo deserto e murmuram que estão com fome e sede.

O povo que acabara de ser redimido começa a criticar Moisés e o próprio Deus por terem sido salvos ─ dizem que tem saudade dos “bons dias no Egito”.

Deus graciosamente fornece comida e água para Israel no deserto, mas essas histórias são sombrias e começamos a notar que o coração do povo é tão duro quanto o de Faraó.

Dádiva da lei (Êxodo 19 a 40).

Moisés é conduzido até o pé do monte Sinai, onde Deus convida a nação de Israel a entrar numa aliança com Ele.

A presença de Deus aparece no topo do monte Sinai em forma de nuvens, relâmpagos e trovões.

Logo após, Moisés sobe ao monte como representante do povo e Deus lhe apresenta os termos básicos dessa aliança: os famosos 10 mandamentos.

Tudo isso visando moldar Israel em uma nação de justiça e generosidade!

Deus dá mais um passo e diz a Moisés que quer que a Sua presença esteja no meio do povo por meio da criação de um tabernáculo.

Porque no jardim do éden o homem havia perdido acesso a presença de Deus, mas através desta aliança a presença de Deus se torna mais uma vez acessível.

Mas inesperadamente Israel quebra e desrespeita a aliança!

Enquanto Moisés está no topo da montanha recebendo a planta para a construção do tabernáculo, lá embaixo os israelitas estão perdendo a paciência e pedem para Arão que faça um ídolo no formato de um bezerro dourado para que eles possam adorá-lo como o Deus que os salvou da escravidão no egito.

Assim violando os 2 primeiros mandamentos da aliança com a qual acabara de concordar:

  • Não terás outros deuses além de mim;
  • Não farás para ti nenhum ídolo, ne­nhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, nas águas ou debaixo da terra;

Deus sabendo que o povo estava se corrompendo lá embaixo, compartilha a sua própria raiva e dor com Moisés…

O Senhor diz a Moisés que quer simplesmente destruir o povo, mas Moisés intercede por toda a criação.

Em sua infinita bondade e misericórdia Deus aceita a intercessão de Moisés e poupa o povo, ele perdoa a nação inteira…

Deus ordena que Moisés vá em frente e construa o tabernáculo. E assim termina o livro de Êxodo.

Êxodo aponta para Jesus Cristo.

O livro de Êxodo nos revela que o povo de Israel não conseguia salvar-se a si mesmo, e, por isso, foi necessário Deus levantar um líder para libertar o povo.

Assim como eu e você de maneira alguma conseguiríamos herdar a salvação por força própria, necessitávamos que Deus enviasse um libertador: este é Cristo.

Moisés libertou o povo da escravidão, assim como Cristo nos libertou do jugo da escravidão dos nossos pecados!

Quando Moisés nasceu, o faraó emitiu um decreto ordenando que todos os recém-nascidos do povo de Israel fossem sacrificados. 

Isso porque ele achou que o número dos escravos tinha crescido muito e estava com medo de uma revolução. 

Mas Moisés foi colocado dentro de um cesto e lançado num rio. Depois, foi salvo por uma egípcia e, mais tarde, se tornou o libertador e salvador da nação de Deus.

Da mesma maneira, quando Jesus nasceu, Herodes emitiu um decreto mandando matar os recém-nascidos, com medo de perder seu trono para o Rei de Israel que, segundo a profecia, havia nascido em Belém. 

Mas, seu pai (terreno) foi avisado em sonho, e então ele, Maria e Jesus fugiram para o Egito. Jesus se tornou, então, o libertador e salvador de toda a humanidade.

Sem comentar que o livro de Êxodo também nos fala a respeito da salvação por sangue de um cordeiro puro que ocorre na páscoa, assim como nos dias de hoje nós somos salvos pelo sangue de Cristo!

Agora Você Vai Entender a Bíblia de Gênesis a Apocalipse de Uma Maneira que Você Nunca Entendeu Antes. Clique Aqui!

Tyago Rodrigues
Me chamo Tyago Rodrigues e sou totalmente apaixonado pelo reino de Deus e sua obra! O que queima em meu coração? Levar o Evangelho libertador às pessoas, através do ensino da Palavra de Deus, e é isso que tenho feito!