Quem foi Rispa na Bíblia? A historia da concubina de Saul

Por Tyago Rodrigues 8 Min de Leitura

Infelizmente a tragédia é algo muito comum em nosso mundo, inclusive muitas pessoas na Bíblia enfrentaram grandes tragédias, incluindo Rispa. 

Embora ela seja uma personagem que muitas vezes é negligenciada ou pouco conhecida, seu legado merece ser explorado e compartilhado.

Por isso neste artigo, mergulharemos na história de Rispa, uma mulher forte e resiliente.

Descobriremos quem ela foi, a tragédia que a atingiu e a maneira como ela lutou com coragem e determinação para enfrentar sua realidade.

Versículos Bíblicos sobre Rispa

Rispa é mencionada apenas duas vezes na Bíblia. Abaixo cito onde estão as Escrituras em que você a encontrará:

- Publicidade -
  • 2 Samuel 3:7 – Introduz a genealogia de Rispa e seu relacionamento com Saul.
  • 2 Samuel 21:1-14 – Conta a tragédia ocorrida na história de Rispa.

Quem foi Rispa?

Rispa foi uma personagem da bíblia que desempenhou um papel significativo na história do Antigo Testamento.

Essa mullher era filha de Aía, descendente de uma das mulheres de Esaú (1 Crônicas 1:40). 

Rispa era uma concubina do rei Saul, e lhe deu pelo menos dois filhos chamados Armoni e Mefibosete.

Porém, justamente esses filhos foram entregues pelo rei Davi aos gibeonitas para serem assassinados.

Esses eventos se desenrolam após Saul ser morto em batalha deixando Rispa ficar viúva. 

- Publicidade -

Como viúva no antigo Israel, Rispa tinha muito pouco poder e portanto não pode impedir Davi de levar seus filhos que foram sacrificados em pró da paz tribal.

Que tragédia aconteceu com ela?

Para entender a história de Rispa, precisamos voltar ao texto bíblico de Josué 9

Nesta passagem diversas tribos se ajuntaram afim de pelejar contra Israel, inclusive os gibeonitas também estavam nesse mesmo propósito. 

Quando souberam da destruição que o exército de Josué havia causado em Jericó e Ai, bolaram um plano para enganar os israelitas. 

Então vestidos com roupas esfarrapadas e carregando comida mofada, eles se aproximaram de Josué e fingiram ser de um país distante para propor um tratado de paz. 

Os israelitas observaram seu lamentável estado, e Josué fez o tratado selando-o com juramento.

No entanto, três dias depois, os israelitas perceberam que os gibeonitas haviam mentido e eram na verdade seus vizinhos. 

Então o povo de Israel continuou sua jornada, mas decidiram não atacar os gibeonitas quando eles se aproximaram deles por causa do juramento que fora firmado.

Inclusive, o texto de Josué 9:20 diz :

“Isto é o que faremos com eles: vamos deixá-los viver para que a ira de Deus não caia sobre nós por quebrarmos o juramento que lhes fizemos”.

- Publicidade -

Porém, anos depois, em 2 Samuel 21, descobrimos que Saul quebrou esse juramento e matou os gibeonitas. 

Em resposta veio a maldição que Josué havia previsto, uma terrível fome se espalhou por toda a terra. 

Nesse contexto o rei Davi, representando o povo de Israel perguntou aos gibeonitas como poderiam expiar o juramento quebrado e os gibeonitas responderam que poderiam sacrificar 7 descendentes masculinos de Saul

O rei aceitou o acordo de paz e decidiu sacrificar os 7 rapazes. No entanto, 2 desses homens eram filhos de Rispa.

Rispa protegeu e guardou os corpos de seus filhos mesmo depois de mortos

Os gibeonitas enforcaram todos os sete homens, mas como se isso não bastasse, os corpos não foram enterrados – eles foram largados ao ar livre.

No entanta, Rispa, em um ato de amor protegeu e guardou os corpos de seus filhos mesmo após a morte deles.

Quem foi Rispa na Bíblia

Dia e noite, Rispa permaneceu ao lado dos corpos, afastando os animais e as aves de rapina que tentavam profaná-los.

Logo, o rei Davi ouviu o que ela estava fazendo e quando tudo o que restava eram ossos, ele pegou os cadáveres e os sepultou em público.

Fatos sobre a historia de Rispa na Bíblia 

A história de Rispa é tão chocante quanto a de muitas outras personagens da bíblia.

Mas o que será que a tornou capaz de se destacar tanto? Vejamos alguns fatos e motivos a seguir:

- Publicidade -

Significado do nome Rispa

O nome Rispa tem origem hebraica.

No entanto, o seu significado não é explicitamente mencionado nas Escrituras, mas pode ser interpretado à luz da cultura da época.

Uma possível interpretação do nome Rispa é “pedra” ou “carvão”.

Essa interpretação pode estar relacionada à imagem de força e resistência, características que Rispa demonstrou ao proteger os corpos de seus filhos diante da adversidade.

Rispa demonstra força e coragem incomuns

Quantas mulheres suportariam assistir seus filhos serem assassinados injustamente e depois se virar de bom grado e observar a natureza seguir seu curso com seus corpos?

Rispa foi muito forte e observou os corpos de seus filhos passarem por todos os estágios de decomposição: o endurecimento, escurecimento, inchaço, etc.

Rispa é na verdade uma guerreira

Essa mulher não ficou apenas sentada ao ar livre observando aqueles corpos se desintegrarem.

Pelo contrário, sua vigília foi repleta de atividade…

Veja bem, o principal objetivo de Rispa era impedir que pássaros e animais selvagens comessem a carne de seus filhos.

Então durante essa vigília, ela luta contra aves de rapina e animais selvagens. É preciso uma mulher com um verdadeiro espírito de guerra para fazer isso.

- Publicidade -

Rispa era impotente, mas ela lutou da melhor maneira possível

Rispa era viúva. Portanto ela não tinha ninguém por quem lutar, exceto os filhos.

Porém, ela não conseguiu impedir o rei Davi que os levasse, e nem que os gibeonitas os matassem.

Mas ela conseguiu impedir que os pássaros consumissem suas carnes. Rispa, queria proteger o que restava de seus filhos – suas memórias.

Qual é o significado da história de Rispa?

Ripa é definitivamente uma daquelas personagens que você simplesmente não consegue esquecer depois de aprender sobre ela.

Qual é o significado da história de Rispa?

Na verdade, os filhos de Rispa não eram culpados de nada, mas pagaram o preço pelo pecado de seu pai.

Saul quebrou a promessa feita por Josué e Deus não gosta de juramentos quebrados.

Portanto, a morte dos filhos por enforcamento foi uma espécie de sacrifício que expiou o erro do pai.

Como Saul não estava mais vivo para pagar por seu próprio pecado, seus filhos e esposa sofreram.

Mas, ainda assim, a história de Rispa é profundamente significativa e carrega várias mensagens e lições importantes, como por exemplo:

  1. Luta por justiça.
  2. Amor materno inabalável.
  3. Valorização da dignidade humana.
  4. Coragem e resiliência.

A história de Rispa ressoa até os dias de hoje, convidando-nos a refletir sobre a importância da justiça, do amor, da dignidade e da coragem em nossa própria vida.

- Publicidade -
Compartilhe Este Artigo
Follow:
Me chamo Tyago Rodrigues e sou totalmente apaixonado pelo reino de Deus e sua obra! O que queima em meu coração? Levar o Evangelho libertador às pessoas, através do ensino da Palavra de Deus, e é isso que tenho feito!
Deixe um comentário