Em um simples estudo da Bíblia Sagrada podemos notar claramente que a libertação espiritual se faz totalmente necessária na caminhada de um verdadeiro cristão.

É um grande fato que a Bíblia fala sobre três tipos de libertação: libertação da escravidão e da opressão de outros povos, libertação espiritual e libertação de doenças físicas. 

Porem no estudo de hoje iremos mergulhar profundo nas verdades do Altíssimo a respeito da libertação espiritual.

Leia este artigo até o fim do mesmo, pois eu não tenho duvidas que o espirito santo ira tratar algumas coisas contigo HOJE!

O que é Libertação espiritual?

O que é Libertação espiritual?

E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. (João 8:32)

Bem como uma pessoa pode ser oprimida e escravizada por outra pessoa, também pode ser mantida em um cativeiro espiritual através do pecado, e em consequência, pelas forças do diabo (João 8:34). 

O pecado nos torna escravos do inimigo. E sim, é verdade que não conseguimos nos libertar sozinhos. Precisamos de alguém mais forte que nós, ou seja, precisamos do Senhor Jesus.

A verdadeira X a falsa Liberdade

Hoje em dia ouvimos falar muito a respeito de liberdade, e as perguntas que quero deixar para você refletir são:

O que te ensinaram que é liberdade? Será que você realmente é livre? O que a Bíblia nos diz sobre liberdade?

O mundo tenta nos ensinar que somos LIVRES quando nos expressamos de acordo com o vocabulário e as expressões de nossa cultura, quando na verdade, isso só mostra o quanto estamos presos espiritualmente.

Hoje em dia as pessoas falam muito a respeito de liberdade financeira, que na verdade nada mais é do que a tentativa (de Satanás) de lhe manter espiritualmente preso ao dinheiro.

O mundo também ensina muito a respeito da liberdade de gênero, que se dá quando você é livre para escolher o gênero de seu parceiro, sexualmente falando… Quando na verdade, você se faz preso espiritualmente pois está lutando e indo CONTRA a vontade de Deus.

A verdade é que todas essas ‘liberdades’ que o mundo propõe, são totalmente contrárias a libertação espiritual e bíblica!

A libertação espiritual não está ligada simplesmente a uma pessoa presa, talvez, a pornografia, a masturbação, a criminalidade ou a vícios. É muito mais que isso!

Precisamos abrir a nossa mente para a Palavra, e a Palavra diz que estaremos presos espiritualmente quando aderirmos a qualquer liberdade que não esteja apar com a Liberdade segundo a declarada previamente por Deus.

Necessitamos da Verdadeira Liberdade

Amados nós seremos 100% libertos espiritualmente quando nada que possamos ter, possuir ou escolher se fará maior do que aquilo que Deus já declarou sobre a nossa vida.

Quando chegarmos a este nível de libertação, aí sim, poderemos com toda certeza afirmar que somos livres.

Após alcançarmos esta verdadeira liberdade poderemos dizer ‘Eis me Aqui; Usa-me; Envia-me a mim‘, pois realmente estaremos libertos de todas as mentiras que o diabo usa para aprisionar as nossas vidas.

Você sabe porque hoje em dia tantos ministérios estão se iniciando de maneira fadadas ao fracasso? – Simplesmente porque estão iniciando um projeto espiritual sem estar libertos espiritualmente.

Já imaginou alguém tentando pregar a liberdade estando preso em cativeiro e ciladas do Diabo? – Bem vindo ao seculo 21!

Não podemos mais permitir essa realidade, vamos nos atentar a verdadeira liberdade que é a proposta na Bíblia Sagrada.

Como ser TOTALMENTE liberto

O primeiro passo para ser liberto é crer em Jesus e o aceitar como seu salvador. Isso implica em reconhecer que você tem uma área pendente de libertação, que precisa e quer mudar e que acredita que Jesus lhe pode salvar e libertar.

Quando isso acontece, Jesus lhe salva e você fica liberto da escravidão espiritual.

Quem é salvo por Jesus poderá precisar de libertação em áreas específicas ao longo de sua vida. Para ser liberto, é importante algumas atitudes, tais como:

  • Reconhecer o problema – admitindo que você precisa da ajuda de Jesus para ser liberto (Tiago 4: 8-10)
  • Pedir e oferecer perdão – pedir perdão no caso de pecado seu e oferecer perdão no caso de pecado de outras pessoas (Mateus 6: 14-15)
  • Se submeter a Jesus – declarando Jesus como o Senhor dessa área de sua vida, o único com autoridade sobre você (Tiago 4: 7)
  • Renunciar ao pecado e à influência do diabo – rejeitando sua influência e suas mentiras, escolhendo crer na verdade da Bíblia (João 8: 31-32)
  • Lutar contra a tentação – resistir à tentação sempre que chegar, declarando que Jesus lhe salvou (1 Coríntios 10: 13)

Atenção! Libertação Espiritual não é brincadeira. É bom procurar sempre a ajuda e o apoio de um pastor ou líder de confiança nessas situações. Não lute sozinho!

Esboço para Pregação sobre Libertação Espiritual

Dinâmica: 

Entregue um pedaço de barbante para cada pessoa e peça que em duplas, um amarre o outro com as duas mãos juntas como se fosse uma algema.

Peça que permaneçam com as mãos presas enquanto ouvem a pregação para refletir sobre a necessidade de libertação espiritual que temos.

Durante a oração final todos serão convidados a arrebentar o barbante como sinal de libertação.

Introdução:

Vivemos em tempos em que muito se prega a respeito de liberdade.

Liberdade de expressão, liberdade religiosa, política, econômica, e muitas outras…

Amado, entenda que a liberdade não pode de maneira alguma ser confundida com libertinagem, que é uma liberdade descontrolada segundo os padrões desse século.

Ilustração:

Certo homem quando criança teve a experiência de soltar um passarinho da gaiola esperando vê-lo voar. Infelizmente não voou.

Depois seu pai lhe explicou que aquele passarinho foi criado em cativeiro e nunca havia aprendido a voar. E então o passarinho caiu e morreu.  

Com isso aprendemos que ser livre não é apenas ser solto. Ser livre é voar! Muitos jovens acham que são livres e se prendem em coisas do mundo e acabam morrendo.

Quando adoramos a Deus, experimentamos a verdadeira liberdade de atravessar o céu em oração e transpor todas as barreiras.

Portanto na pregação de hoje vamos refletir sobre o tema libertação espiritual abordando três áreas humanas passíveis de aprisionamento e sua necessidade de libertação:

Tópico 1: Libertação do Corpo (coisas/vícios):

Muitas pessoas estão apegadas a objetos. São apenas materialistas, escravos da tecnologia, do dinheiro, da comida, bebidas, moda, etc.

Por isso caem em muitos vícios como jogos de azar, jogos virtuais, novelas, glutonaria, bebedeiras, cigarros, avareza (vício por dinheiro) e até por sexo.

O vício é algo que nos domina. Uma prática que se torna hábito e não pode mais ser controlada.

A vaidade excessiva por sua vez, faz a pessoa ser escrava de si mesma com medo de envelhecer.

Cuidar do corpo, da beleza e da saúde é bom, mas não pode ser algo doentio e destrutivo. A ditadura da beleza não pode nos restringir à felicidade.

Todos exemplos acima necessitarão de libertação que deve ocorrer no âmbito corporal. Precisamos libertar nosso corpo de qualquer dependência.

Observe que Deus não criou o ser humano para ser dominado e sim para dominar (Gênesis 1.27).

Tópico 2: Libertação da Alma (ego/medo):

É bastante verdade que muitas pessoas estão aprisionadas em si mesmas.

Isso pode ser percebido pela timidez excessiva, inibição ou até mesmo por máscaras que a pessoa assume com um estilo de vida que venha esconder quem ela realmente é.

O medo é uma mentira, uma ameaça (um pensamento negativo) de que algo ruim possa acontecer.

Observe que a noção de perigo é um medo saudável que nos leva a ter cuidado com coisas perigosas.

Mas o medo excessivo cria personagens e situações fictícias aumentando o perigo ou criando ilusões perigosas irreais.

As mágoas, raiva, rancor e ódio também são bons exemplos de prisões para a alma.

A raiva é um medo de que o outro seja melhor do que eu, ou talvez, um medo de perder. Um sábio dizia que quando ficamos com raiva de alguém, vamos dormir com essa pessoa na cabeça.

A verdade é que Deus não nos quer presos a sentimentos ruins e, apenas o amor nos permite estar livres o tempo todo!

Os traumas marcam a vida de pessoas para sempre, por isso recomendamos aos pais que não ensinem seus filhos a ter medo e nem os ameacem, pois uma mariposa pode se tornar um monstro se houver o medo.

Quem tem medo sofre por causa do passado, do presente e do futuro e esse medo só pode ser controlado dentro de si mesmo.

Por isso o autor Augusto Cury em O código da Inteligência, recomenda a duvidar de nossos medos. Faça este exercício, duvide, pergunte: por que eu estou com medo? Realmente há alguma razão?

Então reflita e verá que não há por que temer, esse simples exercício desconstrói o medo reeditando nossa memória para não temer mais.

Deus não quer ver o homem/mulher sendo escravo de nada, nem de si mesmo. O Senhor nos deu o fôlego de vida e nos deu capacidade de escolher o que é certo ou errado e nada disso pode nos dominar.

“Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.” (2 Timóteo 1: 7).

Liberte sua alma de qualquer sentimento dentro de si mesmo que possa te amedrontar.

Tópico 3: Libertação de Espírito (pessoas/idolatria):

O principal motivo que leva alguém a praticar a idolatria é o aprendizado com as demais pessoas.

Por exemplo: ‘Para ser aceito num grupo social, aderimos a times de futebol, partido político, fã clube, admiração por pessoas famosas, ou até mesmo reverenciar imagens de escultura.’

Tudo isso pode ser um tipo de idolatria, idolatria nada mais é que tudo o que ocupa o lugar que só pertence a Deus em nossas vidas.]

A maior dificuldade de uma pessoa idólatra em quebrar seu vínculo com a idolatria é o fato de ter que romper com o grupo de pessoas que pratica tal hábito.

Por isso, se faz necessária uma outra libertação primeiro, esta é a libertação da opinião das pessoas para depois chegar à liberdade de espírito.

Muitas pessoas são presas ao que os outros pensam e isso paralisa suas vidas forçando-as à viver para agradar outros. 

Liberte seu espírito de qualquer influência de pessoas que possa se tornar uma idolatria.

Conclusão:

Deus nos criou para a liberdade!

Ora, o Senhor é o Espírito; e, onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade. (1 Coríntios 3: 17)

A palavra de Deus é como uma espada que corta profundamente e desfaz todas as amarras do mau, também é como um martelo que esmiúça a penha e como uma chave que abre as portas para a libertação.

Então permita que o Senhor corte os embaraços, quebre as muralhas e abra as portas para libertar sua vida. Deus anseia nos ver totalmente livres tanto:

  • No corpo, de coisas que podem se tornar vícios;
  • Na alma, de qualquer coisa dentro de si mesmo que nos amedronta;
  • No espírito, de qualquer influência de pessoas que possa se tornar uma idolatria.

Agora que você foi liberto, não deixe que nada te prenda novamente, pois “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão” (Gálatas 5: 1).

Powered by Rock Convert

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!