Como Memorizar Uma Pregação

Eu não iria revelar isso a você se não quisesse vê-lo crescer como pregador. O que vou lhe contar é o grande segredo e diferencial dos grandes pregadores ao memorizar uma pregação. É o que separa os pequenos dos grandes.

Em mais de 15 anos de ministério da Palavra, sem medo de errar, digo que as melhores mensagens que já ministrei exigiram de mim pelo menos três coisas:

Estudar bem o assunto do sermão, desenvolver o esboço e memorizar bem tudo o que Deus havia me dado para falar, sem ficar preso às minhas anotações.

Também digo que as minhas piores pregações sempre foram por causa da falta de pelo menos um desses três elementos. Seja por falta de tempo ou descuido mesmo.

Entre preparo espiritual, estudo do assunto e memorizar a pregação, o que mais tenho dificuldade de cumprir, principalmente quando vou pregar pela primeira vez um determinado sermão, é a MEMORIZAÇÃO.

Acredito ser assim porque é o último “exercício do dever de casa” que faço antes de pregar e por ser mais fácil deixá-lo de lado por falta de tempo.

E é justamente sobre como memorizar uma pregação que queremos tratar agora.

Tenho certeza que depois dessa leitura suas pregações serão muito melhores e as pessoas ficarão surpresas com a diferença.

Como também, a Palavra do Senhor será proclamada com muito mais eficácia para a Glória do nosso Deus.

Os Benefícios de Memorizar e Pregar Livre do Esboço de Pregação

1 – Melhora significativa da Comunicação:

Em vez de se ocupar em não perder o seu lugar nas anotações, você pode olhar para as pessoas e se comunicar melhor com elas.

Se você se livrar do seu esboço de pregação, terá mais flexibilidade para gesticular e trabalhar a voz enquanto prega.

Todos sabemos que a maior parte da comunicação humana não vem das palavras, mas da tonalidade da voz, linguagem corporal e contato visual.

Portanto, esses elementos da comunicação podem ser mal trabalhados se ficarmos presos ao esboço da pregação.

O fato de você olhar para as pessoas enquanto prega faz toda a diferença para elas, pois, fazendo assim, você dá direção ao sermão. Note isso, o seu sermão vai para onde o seu olhar o direciona.

Ninguém presta a atenção em quem está falando e olhando para o outro lado. Por isso, temos o costume de falar olhando para as pessoas.

Passe a observar os grandes pregadores e comunicadores, eles não ficam lendo suas anotações enquanto se apresentam, mas estabelecem contato visual com o seu público.

2 – Liberdade para ser direcionado pelo Espírito Santo

Se você não estiver mais preso ao seu esboço de pregação, irá desfrutar da espontaneidade e consequente liberdade para falar na direção do Espírito Santo.

Digo isso porque não transmitimos o recado de Deus somente com palavras. Enquanto estamos pregando, nossos gestos, linguagem e expressões faciais são usados para comunicar a verdade de Deus aos homens.

Portanto, tudo em nós, pregadores, deve mover-se no sentido de comunicar a Palavra do Senhor da forma mais eficaz possível.

Como Memorizar Uma Pregação?

1 – Conheça e memorize bem a passagem ou texto bíblico do sermão

Para uma boa memorização do sermão é fundamental conhecer e memorizar, primeiro, o texto bíblico que será a base da sua pregação.

É importante começar a memorização pela passagem bíblica porque toda a sua argumentação do sermão será norteada por ela.

Se você conseguir, no mínimo, memorizar o versículo ou passagem bíblica do seu sermão, certamente, já poderá notar um pouco mais de liberdade na pregação.

Então, o primeiro “dever de casa” é esse: memorize a passagem bíblica do seu sermão.

Como memorizar uma narrativa bíblica?

Todos nós contamos histórias o tempo todo. Em conversas informais, como no café da tarde, na maior parte do tempo, o que fazemos é contar histórias. Somos naturalmente contadores de histórias.

A grande ideia é levar esse dom natural que existe em você para sua pregação. Porém, infelizmente, muitos de nós não sabemos expor uma passagem narrativa.

Se tratarmos a passagem de Davi e Golias como lemos Romanos, mataremos a história, perderemos o interesse do público em nos ouvir e, ainda, teremos grande dificuldade de memorizar a passagem.
Portanto, uma dica para memorização de uma narrativa é imaginar a cena, envolvendo-se com ela.

No caso da narrativa de Davi e Golias, imagine o tom de desprezo de Davi quando ele diz: “quem é esse incircunciso filisteu para desafiar o exército do Deus vivo”.

Você precisa meditar e mergulhar emocionalmente no texto de tal forma que a história ganhe vida em cores e sons.

Se você tentar apenas recitar os fatos da história como um homem tentando se lembrar de uma lista de compras, acabará esquecendo alguns detalhes e colocando o seu público para dormir enquanto conta a história.

O que fazer se o texto não for narrativo e eu não consegui decorá-lo?

Embora a maior parte da Bíblia seja narrativa, isso não significa que você vá pregar sempre nesse tipo de texto.

E, honestamente, as passagens narrativas são mais fáceis de memorizar. No entanto, há algo que podemos fazer para facilitar a nossa tarefa quando não conseguimos memorizar o texto.

Supomos que você tenha que pregar em Romanos 12: 1-8, por exemplo, e, naturalmente, não tenha decorado todo o texto.

Então, basta deixar a Bíblia aberta e ir explicando verso por verso até a conclusão da mensagem. Neste caso, o esboço de consulta será o próprio texto bíblico. Haja vista, esse método é muito usado por pregadores.

Por último, se tiver que mostrar vários textos da Bíblia para a igreja enquanto prega, você pode fazer uso de um data show. Esse também é uma forma de se livrar das anotações e ter mais liberdade na pregação.

2 – Faça o seu manuscrito

Um outro processo necessário e importante para a memorização da pregação é a elaboração do manuscrito.

Chamo de manuscrito a organização de todo o discurso do pregador. Basicamente tudo o que o pregador irá falar fica registrado no manuscrito.

Não há limites de páginas para ele. Ele é um “tudo” mesmo, sem resumo. A medida que você estuda o texto do sermão ou o seu assunto, vai registrando tudo que for proveitoso no manuscrito.

Tive um professor que chamava isso de “tempestade de ideias”. Mas, na verdade, é tudo o que você, direcionado pelo Espírito Santo, tiver como ideia para colocar no seu sermão.

No manuscrito você pode colocar as ilustrações do sermão, os textos bíblicos que possam acrescentar solidez a sua pregação, explicações sobre usos e costumes da época, palavras-chave do texto, explicação do sentido original das palavras etc.

Para auxiliar a memorização, aqui, no manuscrito, você já deve organizar as ideias em tópicos e sub-tópicos. Separar o que deve ficar na introdução, desenvolvimento ou conclusão.

3 – Faça o esboço da pregação

O Esboço da pregação é o resumo do manuscrito. Ele terá exatamente a mesma estrutura do manuscrito, os tópicos e sub-tópicos do sermão serão os mesmos, porém, agora, muito menores.

Quanto menor forem os pontos do seu esboço de pregação, melhor será o seu resumo.

Se você tem, por exemplo, um manuscrito de dez páginas e dele faz um esboço de meia página, isso indica que conseguiu memorizar uma boa quantidade de informação. Contudo, não há limites para se resumir, quanto mais melhor.

Se conseguir memorizar praticamente tudo, seu esboço poderá ter apenas três frases ou palavras, por exemplo. Obviamente, quase ninguém leva para o púlpito um esboço desse tipo.

No entanto, não fique neurótico com isso, pois com o tempo e prática, você vai fazer esboços de pregação cada vez menores e será mais espontâneo no púlpito.

Vale ressaltar que nessa etapa você não precisa memorizar palavra por palavra, mas deve saber explicar as ideias por trás de cada frase inserida no esboço de pregação.

Então, faça o seu esboço, sem precisar memorizar o manuscrito minunciosamente (atenção: não precisa memorizar palavra por palavra do manuscrito).

No entanto, saiba explicar o que cada frase do esboço da pregação representa nas anotações de origem.

4 – Memorize o esboço da pregação

Esse sim você deve decorar palavra por palavra e, se possível, até pregar sem nem passar o olho nele.

O normal é, no máximo, o pregador somente “bater o olho” em alguma frase do sermão e já saber por onde continuar a mensagem.

Uma dica para memorizar o esboço é recitar na mente como que se estivesse querendo falar. Imagine-se falando para as pessoas um determinado tópico. Então vá de tópico em tópico fazendo isso.

É importante dizer que, caso tenha algo que considere importantíssimo falar, mas não conseguiu memorizar, anote no esboço para não correr o risco de esquecer.

5 – Defina e memorize o tema central do Sermão

O tema central é o assunto do seu sermão. Todas a estrutura do sermão está relacionada a ele.Como sabemos, nossa mente aprende e guarda as informações por associação.

A medida que estiver lendo o esboço para memorizá-lo sua mente irá associar as informações ao tema.

Portanto, para pregar com mais liberdade, será indispensável definir e memorizar o tema central.

6 – Memorize o objetivo prático do sermão

O objetivo prático é a aplicação do sermão. É o que você quer que as pessoas façam ou creiam depois de ouvir a mensagem.

Todo o esforço do pregador tem por finalidade alcançar o objetivo do sermão.

Portanto, não deixe de memorizar o objetivo do sermão para tê-lo em mente enquanto estiver pregando e saber onde quer chegar.

Em resumo, a chave para memorizar uma pregação sem ficar preso ao esboço não é ter uma memória extremamente boa que possa ajudá-lo a memorizar  palavra por palavra, mas memorizar um esboço eficaz e depois aprender como ampliar os pontos principais confiando no poder do Espírito Santo.

Powered by Rock Convert

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!